Ankündigung

Einklappen
Keine Ankündigung bisher.

Brasil, mostra a sua (outra) cara

Einklappen
X
  • Filter
  • Zeit
  • Anzeigen
Alles löschen
neue Beiträge

    Brasil, mostra a sua (outra) cara

    #Ad

    Kommentar

      Revista Veja / Ponto de vista: Lya Luft

      Brasil, mostra a sua (outra) cara

      "Europeus e americanos costumam ser desinformados a respeito do que se passa fora de seu país. Não nos dão importância suficiente e lhes basta a imagem de exotismo que transmitimos. Mas, em grande parte, isso ocorre porque nós não sabemos mostrar nosso rosto mais civilizado"

      Esta coluna não vai como crítica a nenhum governo ou pessoa, mas talvez possa ser encarada como uma autocrítica de brasileira. A questão é: por que, em ocasiões especiais e recepções a autoridades estrangeiras, nos limitamos a promover o Brasil com escolas de samba?

      Atenção, não sou contra o Carnaval. Um de meus sonhos é assistir a um desfile no Rio, porque sei que é arrebatador. Não me crucifiquem da mesma forma que ocorreu quando escrevi uma coluna sobre as baleias. Por causa dela, muitos me julgaram inimiga da natureza, a que odeia animais, a que deseja a extinção dos simpáticos cetáceos e do resto também – quando eu apenas disse que baleias não me emocionam tanto quanto seres humanos (se os que preferem cachorros a pessoas continuam aborrecidos, o que posso fazer?).

      Então, que fique registrado: não sou contra o Carnaval, nada tenho contra mulatas ou negras ou brancas, lindas ou feias, mostrando suas habilidades no samba. Gosto de música popular, sim, gosto de samba, e costumo dizer que não há depressão que resista a um bom ritmo brasileiro. Isso explicado (em vão, provavelmente), indago por que não acolhemos convidados ou nos apresentamos no exterior com uma boa orquestra sinfônica, um conjunto de câmara, um pouco de música clássica brasileira. Sei que de vez em quando o fazemos, mas poderia ser uma iniciativa mais freqüente.

      Houve uma feira de livros em Frankfurt na qual a sala dedicada ao Brasil estava ornamentada com jarras de caipirinha, TVs ligadas mostrando Carnaval, praias e até favelas. Sobre as mesas, desordenadamente dispostos (para não dizer jogados), havia alguns livros de autores brasileiros. Pois é. Como esse tipo de coisa é a regra, não a exceção, não deveríamos nos aborrecer quando estrangeiros se espantam ao saber que aqui há professores fantásticos, excelentes universidades, escritores e até mesmo editoras. Lembro-me de que, ainda assim, certa vez tive vontade de brigar com um intelectual holandês. Num congresso de escritores em Toronto, no Canadá, ele me disse, espantado, que jamais imaginara que no Brasil houvesse pessoas cultas.

      Europeus e americanos costumam ser desinformados a respeito do que se passa fora de seu país. Não nos dão importância suficiente e lhes basta a imagem de exotismo que transmitimos. Mas, em grande parte, isso ocorre porque nós não sabemos mostrar nosso rosto mais civilizado. Por mais belos e instigantes que sejam corpos e música e ritmos, por mais comovente (ou assustadora e constrangedora) que seja a visão de nossa pobreza, temos outras coisas a expor, além dessas.

      Pena que não aproveitemos algumas boas ocasiões para consertar nossa imagem até diante de nós mesmos. Não fingindo que tudo vai bem, não arrumando a sala apenas quando o convidado chega, mas mostrando aos outros o que temos de bom, de pacífico, de ordeiro, até de sofisticado. Não precisamos nos sentir inferiores, porque não somos inferiores. Mas às vezes nos esquecemos disso.
    • #2

      Brasil

      Mandou bem!

      Dias desses eu estava conversando com uns amigos brasileiros e comecamos a nos questionar quantas pessoas do nosso nivel cultural (falei cultural e nao social), com quem tinhamos contato la no Brasil, vivem no exterior. Chegamos a seguinte conclusao: pouquissimas pessoas, que tem acesso a um bom ensino, cultura, e coisas do genero, deixam o Brasil. Eles vem pra ca para participar de uma feira, para fazer algum trabalho.... mas eles vivem no Brasil e nao querem sair de la. Muitos amigos meus nao entendem o que estamos fazendo aqui... dizem que ja esta na hora de voltar..... que ja conhecemos um pouco de outra cultura, que ja aprendemos outros idiomas, que ja esta bom!

      Sei la, parece que esse povo mais culto fica por la mesmo, nao fica aparecendo, se exibindo... Claro, isso e elitismo, pois eles ficam la na deles, ninguem entra e ninguem sai. Bom, de qualquer forma, como esse povo culto brasileiro nao esta por ai "dando sopa", vai ser mesmo dificil um gringo acreditar que eles existem.

      Mas, fala ai. O que tem mais no Brasil? Carnaval ou "gente culta"?

      Cada um "exporta" o que tem sobrando, nao e mesmo?

      Mandei feio demais?

      Kommentar

      • #3

        Infelizmente tenho que decepcionar vocês: a cada dia que vocês tão longe da sua pátria - a cada dia vocês esquecem mais o que tá rolando verdadeiramente neste Brasil!!!

        O pior é, que quem vive aqui vê coisas tão absurdas que aínda bem que os "gringos" nem perceberam aínda que existem tal coisas!!!

        Não adianta lamentar - quer que o Brasil seja bom??? Faça o sendo um país bom. Seja exemplo!!!
        Ich bin's, T a k e o ...

        Kommentar

        • #4

          Brasil

          Ambassador

          Estranha essa sua colocao. Voce mesmo diz que existem coisas absurdas e, ao mesmo tempo, diz que nao somos bons exemplos porque nao ficamos escondendo a sujeira embaixo do tapete.

          De nacionalismo barato o Brasil tambem nao precisa! De esconder sujeira tambem nao. De fazer de conta que voces vivem na "Wunderland" tambem nao..... E essa a impressao que eu tenho sempre que vou pro Brasil. "Samba, sol, Maracana, Futebol".... Muita gente que esta no Brasil nao faz ideia do que rola no mundo, das barbaridades que acontecem ai nessa terra, mas ficam felizes porque estao na terra do sol! Se isso basta, olha, to fora, to procurando outro tipo de exemplo.....

          Kommentar

          • #5

            Angelica, parece que você não me entendeu:

            eu disse: Faça o sendo bom - não procurar exemplos boms.

            Cada um de nós somos parte do Brasil, tanto vocês Brasileiros no exterior, quanto nos brasileiros (e extrangeiros (eu)) aqui dentro do Brasil, nós temos que construir o Brasil e fazer a nossa parte: vocês no exterior não devem falar do quanto o Brasil e diferente e/ou bom mas ser boms exemplos sendo representantes da sociedade brasileira - e nós aqui dentro temos que lutar a cada dia fazendo nossa contribuição para aqui seja um país melhor... só isso!
            Ich bin's, T a k e o ...

            Kommentar

            Brasilien Forum Statistiken

            Einklappen


            Hallo Gast,
            Du hast Fragen?
            Wir haben die Antworten!
            >> Registrieren <<
            und mitmachen.

            Themen: 24.373  
            Beiträge: 179.447  
            Mitglieder: 12.219  
            Aktive Mitglieder: 68
            Willkommen an unser neuestes Mitglied, Abel Grant.

            P.S.: Für angemeldete Mitglieder ist das Forum Werbefrei!

            Online-Benutzer

            Einklappen

            351 Benutzer sind jetzt online. Registrierte Benutzer: 1, Gäste: 350.

            Mit 2.135 Benutzern waren am 16.01.2016 um 01:30 die meisten Benutzer gleichzeitig online.

            Lädt...
            X