Ankündigung

Einklappen
Keine Ankündigung bisher.

que emoções são estas????

Einklappen
X
  • Filter
  • Zeit
  • Anzeigen
Alles löschen
neue Beiträge

  • que emoções são estas????

    O que são as emoções para você?



    [ ... ] São parte de nós. Temos um corpo, uma mente, emoções e um espírito, para quem acredita nele. Do mesmo modo que nosso corpo nos mostra com sinais ( fome, sede, sono, cansaço, dor) o que está acontecendo, o que necessita, as emoções nos mostram o que está acontecendo no mundo fora de nós em relação a nós mesmos. Nos dão uma mensagem, que normalmente não escutamos porque entre as coisas que aprendemos mal, aprendemos que algumas emoções são más e que temos que controlar todas elas. Estas mensagens são para preparar e orientar nossas ações. Tereza Robles é psicóloga.

    [ ... ] As emoções sociais incluem a simpatia, compaixão, embaraço, vergonha, culpa, orgulho, ciúme, inveja, gratidão, admiração, espanto, indignação e desprezo que assim são chamadas por se manifestarem na relação e comunicação da pessoa com o outro.


    Para a inveja dos tristes.
    Kléber Albuquerque

    como planta que se arreganha na roça
    como um cão que lambe a lua na poça
    como chaga quando coça dentro do gesso
    como um gesto
    como um bem que não tem preço
    como bicho que se embrenha na floresta
    como luz quando escorrega pela fresta
    como um sábado de festa
    na cidade
    como velhos relembrando a mocidade
    como calça quando esgarça no joelho
    como a face invertida do espelho
    como os olhos vermelhos
    na vigília
    como filhos que discordam da partilha
    você devora quem lhe decifra
    você demora os passos sobre o precipício
    você precede os fogos de artifício
    você prefere sempre o mais difícil


    A Inveja e suas Filhas
    Santo Tomás de Aquino
    Trad. de Jean Lauand
    clikaki: http://www.hottopos.com/notand10/tomas.htm



  • #2
    novelas não são apenas 'lengalengas"

    --------------------------------------------------------------------------------
    Novelas podem não agradar a todos, mas com certeza há histórias verídicas que poderiam servir de ótimos argumentos para filmes.

    Em Portugal é exibida uma série televisiva intitulada 'O CRIME NÃO COMPENSA' que passa no canal Sic Gold (apenas disponível por TV Cabo), e que consiste na exposição de alguns casos já passados nos tribunais portugueses, ou simplesmente experienciados por alguns, mas nunca denunciados, por determinadas razões (como seja, o envolvimento nesses casos de pessoas que lhes eram muito próximas, nomeadamente de irmãos ou filhos...)


    Algumas destas histórias são tão incríveis que até custa a acreditar que aconteceram de facto.

    Eis uma delas:



    "Eugénia tinha um casamento falhado.
    Quando o marido César, lhe prestava qualquer atenção, era simplesmente para insultar e até lhe agredir fisicamente...
    No entanto, este recusava-lhe a conceder-lhe o divórcio, e ainda se tornava mais violento toda a vez que ela tocava nesse assunto.

    Então, como bálsamo para toda esta amargura, Eugénia ia muito frequentemente à igreja falar com o padre sobre os seus problemas.
    João era um padre jovem e bastante compreensivo, e algo inesperado aconteceu entre ambos: apaixonaram-se.


    César também tinha frequentemente amantes, que não levava muito a sério.
    A sua última era Teresa.
    No entanto, Teresa amava César de verdade, e estava disposta a fazer o que pudesse para ficar com ele.
    Falava com frequência com ele sobre o seu casamento.
    E nestas conversas, este abordou, com algum queixume, que a sua esposa costumava frequentar a Igreja regularmente.
    Teresa achou isso estranho, e indagou se não ela não iria lá encontrar-se com alguém...
    Porém, o marido recusou essa hipótese.
    Mas Teresa não ficou convencida e decidiu fazer as suas investigações.

    Um dia, Teresa ficou boquiaberta ao descobrir que o seu 'companheiro' era o próprio padre, encontrando ambos a se beijarem.
    Teresa contou o que viu a César, mas este não acreditou logo nisso.
    No entanto, ela insistiu tanto, que ele aceitou essa hipótese com grande enfurecimento, confrontando a esposa mais tarde com essa alegação.
    Porém, Eugénia negou veemente todas essas declarações, e ele por fim acrediou na esposa.

    Teresa então decidiu falar com Eugénia.
    Disse-lhe para ela se preparar pois era uma questão de tempo, até o marido dela cair na realidade, e aperceber-se da verdade.
    E que tal como ela bem sabia, o mais provável seria César matar o seu amor...
    Eugénia disse que se César matasse João, a sua vida perderia sentido, e ela suicidar-se-ia.

    No seu testemunho, Teresa diz que quando se ama alguém de verdade, está-se disposto até A MATAR.
    Ela sabia que se matasse Eugénia, César jamais lhe perdoaria.
    Mas devido à natureza bastante frágil e sensível de Eugénia, acreditava que ela suicidar-se-ia de facto, se João morresse.

    Teresa comprou então uma arma, e começou a planear o homicídio de João.

    Entretanto, Eugénia sabia que de facto era uma questão de tempo até o marido descobrir a verdade, e que este era muito capaz de assassinar João.
    Então, ambos decidiram que a melhor solução SERIA FUGIREM.
    João disse que teria de deixar algumas coisas organizadas, e que então lhe confirmaria os detalhes.

    Poucos dias depois, João deu ao sacristão um bilhete que este deveria entregar apenas a Eugénia, contendo o local e hora em que ambos deveriam se encontrar para inicarem a sua fuga.

    No entanto, Eugénia não estava em casa nesse momento, e César é que atendeu quem batia à porta.
    César já tinha ouvido falar dos encontros da sua esposa com o padre, e então extorquiu a mensagem que o sacristão dizia ter para Eugénia.

    (Mas acho que o sacristão chegou a falar com Eugénia mais tarde...)


    Esperava-se então a partir daqui o pior dos cenários.


    Na Igreja, OUVEM-SE DISPAROS DE PISTOLA...


    Nas redondezas, muitos curisos correm ao local do crime, e bem pouco depois, ouve-se a intimidativa sirene do carro da polícia.

    No chão, jazia um cadáver vestido de padre.
    Não, não era João...
    Mas CÉSAR...

    O que aconteceu?...

    Ao tomar conhecimento que Eugénia planeava fugir com o padre, César decidiu ir buscar a esposa, mas fazer-lhe uma surpresa...
    Decidiu alugar umas vestes de padre, e esperar por esta, DE COSTAS...

    No entanto, sem o reconhecer, TERESA DISPAROU CONTRA ELE, tomando-o por João...


    Final: Teresa foi condenada a 12 anos de prisão pelo homicídio de César... (Portugal é um país de lei branda...)

    João deixou a batina, e juntamente com Eugénia, foram viver para o Brasil.... (Provavelmente casaram antes...)




    Se a tal mulher não estivesse na cadeia por este homicído, eu não acreditava que isto tivesse acontecido...


    'Perdi tudo... Perdi o único homem que eu amei, a minha estima... E agora, tenho que viver com este vazio...', diz ela.


    (Post-Scriptum: Devo dizer que eu até já não nem lembro bem do nome de todas as personagens... De qualquer modo, uma nota no final da reprodução diz que por vezes, os nomes poderão ter sido trocados, a fim de proteger a privacidade dos visados, conforme pedido por eles...)"

    ***

    alguem conhece, algumas outras histórias do género?...

    (Pessoalmente, agrada-me muito histórias verídicas...
    Novelas são apenas 'lengalengas'...)

    Kommentar


    • #3
      link= Que emoções são estas???

      Kommentar


      • #4
        Trecho do livro:
        Treinando a Emoção para Ser Feliz
        Augusto Cury

        A ansiedade e a tristeza aumentaram :
        uma revisão do caos no mundo moderno

        Pensávamos que a ciência resolveria todos os problemas humanos. Não resolveu. A ciência não baniu a agressividade, não eliminou o egoísmo, não dizimou o individualismo, não extirpou a infelicidade e nem promoveu a solidariedade. Por quê? 0 problema não está na ciência. 0 problema está na alma do homem que produz a ciência

        Com a expansão da ciência, aprendemos a medir tudo com precisão. Aprendemos a medir as distâncias entre os planetas, o tamanho do átomo, a velocidade dos objetos. Mas não aprendemos a mensurar os fenômenos da emoção. Não estamos percebendo que o homem moderno está menos contemplativo, mais triste e mais sujeito às doenças psíquicas.

        Tome cuidado! Não se submeta à ditadura dos padrões da estética e do consumismo. Podemos ser felizes com aquilo que temos. Devemos valorizar o "ter", mas supervalorizar o "ser". Desconfie do "belo" preconizado pela sociedade. Beleza está nos olhos de quem vê. Você pode ser belíssímo, mesmo que esteja longe dos padrões de beleza. A paranóia da estética tem envelhecido precocemente a emoção. Tem produzido velhos no corpo de jovens. Nunca perca a juventude da emoção, mesmo nos últimos suspiros de vida.

        Não seja escravo dos seus fracassos, das suas tentativas mal sucedidas de mudar seu estilo de vida, do seu perfeccionismo, das suas preocupações e muito menos dos pensamentos antecipatórios. Nas sociedades livres muitos homens estão vivendo no mais profundo cárcere, o cárcere da emoção. Libertese, aquiete seus pensamentos, seu maior compromisso e viver feliz.

        Você é insubstituível: um ser único no universo.Milhões de pessoas não freqüentam os consultórios de psiquiatria, mas compactam o sentido da vida. Elas sorriem, mas seus sorrisos são fabricados. Treinaram esticar os lábios. Sabem falar do ambiente exterior, mas só conseguem falar de si quando estão diante de um psiquiatra ou psicólogo. Estão espremidas nas salas de aula, no ambiente de trabalho e apinhadas na sala de TV com toda a sua família, mas estão sós no meio da multidão. Precisamos repensar nossas vidas.

        Estamos na era dos transportes aéreos e da navegação pela internet. Nosso mundo ficou muito pequeno e veloz. Mas não deixe o universo de sua emoção ser pequeno e nem deseje que sua emoção caminhe na velocidade das informações. Aprenda a extrair muito do pouco, aprenda a contemplar o belo lentamente.

        Sempre recorde que as coisas mais belas estão presentes nas coisas mais simples. A miséria sempre foi manchete e a alegria sempre ficou no rodapé. Temos milhões de motivos para ser alegres, mas freqüentemente damos mais importância para aquilo que nos aborrece. Precisamos treinar a emoção para mudar nosso foco de atençâo.

        Não se preocupe excessivamente com sua imagem social. Procure dar o melhor de si, se aperfeiçoe na maneira de ser e de agir, equipe-se intelectualmente para ser profissionalmente eficiente, mas não gravite jamais em torno do que os outros pensam e falam de você. Não viva para trabalhar, trabalhe para viver.

        Não critique excessivamente o mundo à sua volta. Toda reclamaçâo, crítica excessiva e negativismo são registrados automaticamente em sua memória, expandindo zonas doentias em seu inconsciente. Cuide do que você arquiva que estara cuidando da sua emoção. Eleja prioridades na sua vida, caso contrario, fará muito para os outros, mas não saberá cuidar da sua saúde emocional.

        Treine trabalhar com prazer. Conquiste as pessoas difíceis, autoritárias, complicadas, transforme-as em seus amigos. Observe se os defeitos que vê nos outros também não estão em você. Não espere que os outros mudem com você, mude você com eles. Transforme o trabalho tenso e aborrecido em um recanto de prazer. Não espere que a situação mude, mude a situação. Como fazer isto? Lembre-se das lições do treinamento da emoção.

        A vida exige que sejamos grandes observadores. 0 pior observador é aquele que não consegue sair da sua poltrona, que exalta, ainda que sutilmente, a sua conta bancaria, os seus diplomas e o seu status e não exalta a vida que pulsa dentro de si. Ele terá sempre dificuldade para entender por que os miseráveis sorriem, por que as crianças sem privilégio social brincam.

        Só a matemática da emoção pode explicar esses maravilhosos paradoxos. Há pobres que são ricos e ricos que são pobres. Um dos motivos que faz com que os que têm muito compactem suas emoções e que eles se tornaram seus maiores inimigos.

        Eles pensam excessivamente, raramente se desligam. 0 pensamento acelerado expande a ansiedade e a ansiedade expande a tristeza e a fadiga. Eles devem treinar desacelerar os pensamentos e aprender a acalmar as águas da emoção.

        Kommentar


        • #5
          Aprenda a perdoar.
          Muito da nossa experiência tem raízes em um mundo que não existe mais. Aprenda a perdoar. Há gente que, em vez de levar a vida adiante, preocupa-se em cobrar dívidas do passado. Climas de guerra impedem as pessoas de fluir, crescer e atingir o sucesso. Muitos não crescem por ser vingativos. Quando você partir para uma vingança, prepare duas covas. O vingativo também paga, às vezes com a própria vida, o preço de sua vingança. Substitua o passado ineficiente pelas coisas novas que funcionam. Somos nós que transformamos a semente em árvore para poder colher os frutos.

          Trechos de O Sucesso É Ser Feliz, de Roberto Shinyashiki, São Paulo, Editora Gente, 1997.

          Quando observo o estilo de vida da maioria das pessoas, percebo que o final do filme é sempre triste. Muita correria sem sentido, vida cheia de preocupações, falta de alegria e angústias.

          Quando as pessoas descobrem a beleza que carregam na alma, logo se dão conta das infinitas possibilidades de transformação que podem realizar em suas vidas. Ao olhar para dentro de si e descobrir sua força, deixam de viver como escravas e imediatamente assumem sua grandeza, abrindo a porta da gaiola onde vivem e voando por todo o universo.

          O mais importante de tudo é poder ter a sensação de que viver vale a pena. Viver a plenitude da experiência de brincar com uma criança ou saborear uma fruta. Apreciar o contato dos pés descalços com um gramado ou com a areia da praia. Perceber o vento batendo no rosto ou a água da chuva escorrendo pelos cabelos. Sentir a alegria de um pescador voltando para casa com o alimento para sua família.

          O verdadeiro sucesso é satisfazer sua ânsia de felicidade. E isso você só consegue quando se relaciona com sinceridade com as pessoas que ama, quando é amigo de seus filhos e, principalmente, quando consegue ser amigo de si próprio. Isso implica compreender seus erros, ser seu cúmplice para enfrentar os desafios, motivar-se para superar novos obstáculos e, principalmente, desfrutar ao máximo a sensação de felicidade, sem culpa nem medo. Ser feliz é o mais compensador de todos os sucessos.

          Como as ondas do mar, a vida é dinâmica. É tão certa a subida quanto a descida. Cada momento tem a sua beleza. No prazer nós nos expandimos e na dor nos contraímos. Um movimento é complementar ao outro. Saber apreciar a alegria e a dor constitui a base da felicidade. Você não pode ser feliz somente quando tem prazer, pois perderá o maior aprendizado da existência. Você deve descobrir um jeito de ser feliz na experiência dolorida porque ela carrega a oportunidade de desenvolvimento. A felicidade é um jeito de viver, é uma conduta, uma maneira de estar agradecido ao sol, à lua, a quem lhe estende a mão e também a quem o abandona, pois certamente nesse abandono está a possibilidade de você descobrir a força que existe em seu interior. A diferença entre o sábio e o ignorante é que o primeiro sabe aproveitar sua dificuldades para evoluir, enquanto o segundo se sente vítima de seus problemas.

          Se uma pessoa passar a vida toda evitando sofrimento, também acabará evitando o prazer que a vida oferece. Há milhares de tesouros guardados em lugares onde precisamos ir para descobrí-los. Há tesouros guardados numa praia deserta, numa noite estrelada, numa viagem inesperada, num salto de asa-delta... O importante é ir ao encontro deles, ainda que isso exija uma boa dose de coragem e despredimento.

          As mudanças nunca ocorrem amanhã, mas sempre hoje, no presente. Não acontecem quando alguma coisa no mundo, ou nas pessoas que o cercam, se modifica, mas quando algo muda dentro de você. É o momento em que a consciência domina o vício.

          Todos carregamos dentro de nós uma boa dose de loucura, que passamos a vida inteira procurando esconder. Porém, como um vulcão, um dia ela explodirá. Viver sempre "certinho" é como sentar-se sobre um vulcão, que permanece inativo por muito tempo, mas que, de repente, pode entrar em erupção. Negar as próprias aspirações é um desperdício de energia que faz falta para as suas realizações. Não se libere apenas no Carnaval ou no estádio de futebol. Permita-se fazer suas loucuras todos os dias, até que ser você mesmo faça parte do seu dia-a-dia.

          A infelicidade é uma forma de olhar o mundo pelo lado contrário. Em vez de você tirar proveito do momento atual, lamenta-se do que poderia ter acontecido. Infelicidade também é viver para impressionar os outros. Nós nascemos com um potencial infinito de realização. Porém, à medida que vamos sendo educados, durante a infância e a adolescência, perdemos a rota original de nossa própria existência. Deixamos de fazer aquilo que nos realiza e passamos a agir em função dos outros: pais, professores, e depois, toda a sociedade. Nosso objetivo de vida nos é imposto e passamos a condicionar nosso sucesso ao aplauso das pessoas que nos cercam. Para continuar merecendo essa aprovação, progressivamente abandonamos nossas vocações e passamos a realizar os desejos alheios. Mas não se consegue ser feliz valorizando mais a opinião dos outros do que seus próprios sentimentos. Alguns se sentem infelizes, mas raciocinam: "Se os outros estão aplaudindo é porque estou no caminho certo". E avançam nas suas frustrações. Você é mais importante do que qualquer julgamento alheio. Portanto, para ser feliz, viva para surpreender a si próprio, e não aos outros.

          A maioria das pessoas passa pelas oportunidades sem lhes dar atenção. Muitas se arrependem de não ter se dedicado ao grande amor de suas vidas; outras, por ter jogado fora oportunidades profissionais. Precisamos entender que as oportunidades são poucas e que não podemos desperdiçá-las; por isso, não podemos perder muito tempo com nossas escolhas. Muitas vezes, a questão resume-se em pegar ou largar, e para isso devemos estar preparados. A velocidade para descobrir a importância das coisas pelas quais devemos lutar é fundamental.

          Há quem sacrifique a vida para conseguir status e poder. No desejo de conquistar títulos e riqueza, sufocam-se os sonhos do coração. É uma grande ilusão. Outros muitos habituam-se a colecionar virtudes para conquistar a simpatia alheia. Em vez de ser eles mesmos, passam a ser como Cristo, como Moisés, como Buda, sem perceber que nenhum recomendou que fôssemos iguais a eles, mas que simplesmente fôssemos inteiramente nós mesmos.

          A felicidade é feita de pequenas pérolas que você cultiva a cada dia, cada hora. Portanto, desenvolva hábitos que criem mais alegria em sua vida. Mas não confunda: colecionar quinquilharias que não levam a nada é completamente diferente de colecionar boas recordações, momentos de intimidade, superações de desafios, aproximação de amigos, o que ajuda a encontrar a felicidade.

          Você deve aprender a estar com você. Isso significa cuidar de seus sentimentos, de seus sonhos. Estar sempre atento ao que passa dentro de você. Criar o hábito de observar-se. Não ser como o cachorro que corre atrás do pedaço de pau que o dono joga. Quando você concorda com a correria da vida, com a angústia que ela proporciona, deixa de estar com você. A forma de evitar que isso aconteça é permancecer centrado no processo interno. Aprender a ser afável, generoso, cuidar das feridas, dos sonhos, ser compreensivo com os erros, com as fraquezas, com os tropeços. Até Cristo pediu para o Pai afastar o cálice.
          A fé é o que nos mantém em pé, mesmo quando estamos doentes, em um leito, ou perdidos numa tempestade de problemas. Enquanto você acreditar, o medo não vai se instalar. "Acreditar em quê?", você pode estar perguntando. E a resposta é acreditar em tudo: na vida, em Deus, no amor, nas pessoas e, principalmente, em si mesmo.

          O medo será seu companheiro até você aprender a olhar para ele com objetividade e descobrir que não passa de criação de suas fantasias. É também o que os orientais chamam de tigre de papel: quando se olha na escuridão parece um monstro, mas, à luz do dia, percebe-se que é feito de papel, sem nenhum poder de destruição.

          Viver oferece riscos. De uma hora para outra podemos nos apaixonar, e a pessoa amada ir embora. Criar os filhos, e eles partirem. Construir uma empresa, e ela falir. Para viver intensamente é necessário conviver com os riscos.

          O alto-astral é uma das pontes mais importantes para a felicidade. O alto-astral se refere à nossa capacidade de brincar e transcender a cada acontecimento. Quando as coisas dão errado para um pessimista, ele logo se culpa, ainda que o erro não tenha sido seu. O otimista, ao contrário, reage com tranqüilidade e pensa: "Bem, todo mundo tem seu dia de azar". Em seguida, procura uma solução para livrar-se logo do problema. Diante de uma dificuldade, o pessimista acha que ela nunca será superada e que aparecerão muitas outras, enquanto o otimista tem a capacidade de analisar qualquer tipo de questão, organizá-la e solucioná-la rapidamente.

          Comece a cultivar o alto-astral dentro de você, a brincar com os revezes da vida, a enfrentar com bom humor até as situações mais complicadas. Abandone a sua seriedade, viva solto, aja com leveza. Divirta-se consigo mesmo, com suas dificuldades, com seus deslizes. Você perceberá que a vida fica mais fácil.

          O alto-astral é uma forma de ver a vida. Portanto, é diferente do prazer. Quando falamos de prazer, inevitavelmente pensamos em sexo, comida, lazer. O alto-astral é bem mais do que isso. É um gesto de generosidade com a vida, com os erros, com as dificuldades. A seriedade leva ao julgamento; o alto-astral, à compreensão. Uma boa maneira de saber como anda seu alto-astral é observar se está julgando os outros. Quando alguém está feliz não perde tempo nem energia com isso.

          O alto-astral tem origem na bondade, que, por sua vez, começa no amor. O amor cria a verdadeira alegria de viver. O amor é uma energia dirigida à vida. Quando alguém está apaixonado, sua aura ilumina-se, sua criatividade atinge o auge e, principalmente, a sensação de estar vivo toma conta de seu coração. O amor nasce da generosidade da alma, da nobreza de caráter. O amor desperta o desejo de crescer juntos, fornece coragem para superar os bloqueios internos e, principalmente, para mergulhar na vida. Amor não é posse, ao contrário, é libertação. Quando alguém ama permite com seu amor que a outra pessoa adquira mais autonomia. Ame todas as pessoas e brinque com elas, especialmente com você mesmo.

          É importante também tirar o medo da sua vida. Muitos adultos infelizes foram crianças castigadas sem explicações, o que as tornou extremamente confusas. Certo dia, por exemplo, brincando com uma bola, provocaram risos e foram elogiadas. No dia seguinte, ao repetir a brincadeira, apanharam. Ninguém explicou a elas a diferença entre, na primeira vez, brincar com a bola no quintal e, na segunda, na sala de estar, entre os vasos chineses da mãe. Quando a criança não compreende a lógica dos castigos, passa a sentir medo de ser punida e começa a acreditar que a vida é mesmo ingrata. Pessoas assim não percebem que existe uma lógica para as coisas acontecerem. Por ter sempre vivido sob tensões, até a visão do divino fica prejudicada, e elas começam a ver Deus como um ser muito punitivo, que castiga tanto quanto a mãe ou o pai faziam.

          Por sua vez, a infelicidade por falta de força é a infelicidade mais dolorida que existe e que lentamente despedaça o coração. Quando a pessoa olha para a sua vida, percebe que realizou muito pouco do seu potencial. Olha para o passado e vê as oportunidades que perdeu. Nas noites solitárias lembra-se dos amores desperdiçados. É uma dor silenciosa que ela tem de carregar em seu exílio dentro de casa.

          Tenha em mente que sucesso sem luta é impossível. Sucesso é consequência de esforço, dedicação, planejamento. Os milagres existem, mas são construídos. As mágicas são simplesmente ilusões. Não existe magia na escalada do sucesso. Muitas vezes, a base do sucesso é o trabalho de bastidores. A luta não é decidida no tatame, mas na sua maneira de ir ao combate. Quando você se levanta da cama para ir ao tatame, já decidiu o resultado da luta. O pior adversário está dentro de você. Quando você decide realizar uma meta, proiba-se de dizer a palavra "será". Acredite sempre, aconteça o que acontecer, e lute pelos seus sonhos.

          Também é importante temos um carinho especial pela criança que existe dentro de cada um de nós. Costumamos nos esquecer dessa criança durante os anos em que vivemos lutando para conquistar nossos objetivos. Mas, para estar em paz, é importante fazer as pazes com essa criança e cultivá-la todos os dias, para que ela se sinta amada, protegida e cuidada. Quando não cuidamos bem dessa criança forma-se um vazio dentro de nós. Parece que sempre está faltando algo. Por isso, em meio a tantas riquezas, uma pessoa se sente pobre e, no meio de muito amor, sente-se mal amada. A criança interior continua pedindo sua atenção. A primeira atitude que as pessoas tomam quando crescem é abandonar sua criança interior. Escondem-na no sótão para que ninguém as vjea. Mas essa criança continua pedindo afeto, de uma maneira disfarçada.

          Por fim, para realizar seus sonhos, você precisa dos quatro D: determinação, dedicação, disciplina e desprendimento. Determinação é aquela força interior capaz de levar alguém a afirmar com convicção: "Este é o meu sonho. Não morro sem realizá-lo, nem que demore vinte, trinta anos." Dedicação é a capacidade de se entregar à realização de um objetivo. A disciplina é a capacidade de seguir um método. Quando se fala em disciplina, a primeira coisa que vem à mente é o conceito de rigidez. Mas a disciplina, na verdade, está associada à palavra discípulo, que é aquele que tem capacidade de aprender com um mestre, segundo seu método. Ter método é fundamental para chegar ao topo da montanha! Se você quiser extrair água de um poço, não pode furar um buraco a cada dia. Precisa avançar em um único poço até atingir o ponto onde está a água. E desprendimento é a capacidade de abandonar o que não está funcionando para aprender o novo. É desapegar-se de certa maneira de fazer algo para conseguir um resultado melhor.

          O futuro é uma ilusão que sempre será diferente do que imaginamos.

          O melhor momento para ser feliz é agora!

          Kommentar


          • #6
            oi

            Augusto Cury
            é o autor do livro Análise da Inteligencia de Cristo.
            Ele é de+ :!:
            :wink:

            Kommentar

            Online-Benutzer

            Einklappen

            324 Benutzer sind jetzt online. Registrierte Benutzer: 2, Gäste: 322.

            Mit 2.135 Benutzern waren am 16.01.2016 um 01:30 die meisten Benutzer gleichzeitig online.

            Brasilien Forum Statistiken

            Einklappen


            Hallo Gast,
            Du hast Fragen?
            Wir haben die Antworten!
            Anmelden und mitmachen.
            P.S.: Für angemeldete Mitglieder ist das Forum Werbefrei!

            Themen: 23.931  
            Beiträge: 175.297  
            Mitglieder: 11.803  
            Aktive Mitglieder: 71
            Willkommen an unser neuestes Mitglied, fifa17sara.

            Unconfigured Ad Widget

            Einklappen
            Lädt...
            X