Ankündigung

Einklappen
Keine Ankündigung bisher.

Varig meldet Konkurs an

Einklappen
X
 
  • Filter
  • Zeit
  • Anzeigen
Alles löschen
neue Beiträge

  • paulinho
    antwortet
    frankfrank

    Zitat von Frankfrank
    Wie man z.b. auch auf der Strecke Frankfurt-Sao Paulo, die jeden Tag bis unters Dach ausgebucht ist, noch Verluste einfahren kann, ist mir
    Hans-Martin-schleierhaft.
    die toten sollte man ruhen lassen
    und verluste kommen schneller als man glaubt.............

    Einen Kommentar schreiben:


  • sfio
    antwortet
    Tap akzeptiert keine Varig Tickets mehr

    Tap ist die erste Fluggesellschaft innerhalb der Star Alliance, die keine von der Varig ausgestellten Flugtickets mehr akzeptiert. Nachdem die Varig im Mai alle Flüge nach Portugal eingestellt hatte, wurden die Flüge von und nach Portugal weiterhin im Codesharing, mit Varig Flugnummer, angeboten aber ausschliesslich von Tap durchgeführt, .


    TAP SUSPENDE ACEITAÇÃO DE BILHETES DA VARIG

    A partir do próximo dia 8 de Agosto, a TAP suspenderá a aceitação de bilhetes da Varig para transporte nos seus voos.

    A decisão agora anunciada decorre do facto de não estar claramente definida e assumida a responsabilidade da nova Empresa sobre os bilhetes anteriormente emitidos, o que se vem traduzindo num elevado risco financeiro para a TAP, que se agrava a cada dia.

    Lamentando uma situação à qual é alheia e no intuito de minimizar o impacte sobre os clientes, a TAP transportará, a título excepcional e de acordo com a disponibilidade dos seus voos, os passageiros munidos de bilhete Varig que regressem ao local onde iniciaram a viagem, mediante a emissão de um bilhete TAP com uma tarifa especial.

    A TAP continuará a dialogar com a Varig com vista à eventual retoma dos acordos comerciais entre as duas Companhias e consequente re-aceitação dos seus bilhetes.

    http://www.flytap.com/Portugal/pt/Em...sReleases/4781

    Einen Kommentar schreiben:


  • Cônsul
    antwortet
    INFRAERO verteilt check-in Bereiche auf den Flughäfen neu

    Infraero vai distribuir guichês da Varig

    As áreas de check-in da Varig nos aeroportos serão distribuídas pela Infraero entre as outras companhias a partir da próxima quarta-feira.

    Uma reunião será realizada em São Paulo, pela administradora de 67 aeroportos no país, para definir que empresa ocupará cada espaço, além de quantos guichês em cada aeroporto continuarão com a Varig.

    O presidente da Infraero, brigadeiro José Carlos Pereira, afirmou que a distribuição dos espaços ocupados pela Varig será feita em caráter temporário. A decisão contradiz o sindicado de empresas aéreas (Snea) que pede a divisão definitiva.

    A estatal aguarda ainda uma definição oficial sobre a malha que a Varig irá operar. Só então a distribuição será feita.

    http://www.bomdiariopreto.com.br/ind...d=34&mat=36453

    Einen Kommentar schreiben:


  • Cônsul
    antwortet
    VARIG fliegt nur noch 7 nationale und 2 internationale Ziele an.

    VARIG fliegt nur noch 7 nationale und 2 internationale Strecken. Neben der s.g. Luftbrücke São Paulo - Rio sind das die die Städte Manaus, Fortaleza, Recife, Salvador e Porto Alegre. International werden nur noch Frankfurt und Buenos Aires angeflogen.

    Varig vai voar apenas para 7 capitais e 2 internacionais

    Publicado em 04.08.2006, às 09h19

    O novo plano operacional da Varig, entregue nessa quinta-feira (3) à Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), prevê a retomada progressiva dos vôos, chegando a 45 aviões até o final deste ano. Num primeiro momento, porém, a empresa manterá basicamente sua operação atual, com a exceção dos vôos para Nova York e Miami, atualmente realizados em dias alternados e que deixarão de ser feitos.

    Além de 35 freqüências na Ponte Aérea Rio-São Paulo, a empresa atenderá apenas cinco cidades no mercado doméstico (Manaus, Fortaleza, Recife, Salvador e Porto Alegre). No internacional, manterá só os vôos para Frankfurt e Buenos Aires. Para cumprir essa operação, contará com uma frota de 7 Boeings 737-300 e 3 MD-11. "Se ela tiver 65% de ocupação nos vôos, a participação de mercado não passará de 2,5%", calcula o consultor Paulo Bittencourt Sampaio. "A Varig está virando uma BRA.

    Além da oferta pequena, a empresa inicia operações com uma frota pouco econômica. Enquanto a Gol acaba de receber o primeiro jato de uma encomenda de 101 Boeings 737 Nova Geração, a Varig irá operar com o modelo 300, menos eficiente. Os MD-11 já deixaram de ser fabricados e consomem muito combustível.

    Segundo o documento, a empresa pretende implementar o novo plano operacional "imediatamente após a obtenção do Certificado de Homologação de Empresa de Transporte Aéreo (Cheta)". Pelos trâmites normais, o processo pode levar 9 meses. Mas como a nova Varig irá aproveitar a maior parte da documentação da Varig antiga, a Anac diz que o processo pode ser rápido. O presidente do conselho de administração da VarigLog, Marco Antônio Audi, acredita que o Cheta deve ser emitido entre 20 e 25 de agosto.

    A segunda etapa do plano prevê a incorporação de mais 35 aviões até o fim do ano, chegando a 45. É menos da metade da frota da TAM, que deve atingir este ano 96 aviões. Essa fase prevê ainda um aumento das freqüências da Ponte Aérea para 52 vôos. O número de destinos no País saltaria para 23. No exterior, a empresa voaria para nove destinos, incluindo Londres, Madri e Nova York.

    Há ainda uma terceira etapa, que teria basicamente os mesmos destinos da segunda fase, com mais freqüências. Esta malha entraria em operação até 2008, quando a empresa prevê contar com 75 aviões.

    O plano mostra a dificuldade que a Varig está enfrentando para negociar novos aviões com empresas de arrendamento. Diante dessas dificuldades, Marco Antonio Audi fala até na possibilidade de adquirir aviões por meio de contratos de leasing financeiro. "Com esse plano em etapas, a empresa tenta prolongar a validade dos seus hotrans (horários de vôos)", diz um executivo do setor. Por lei, quando a empresa passa 30 dias sem operar determinado vôo, perde o direito. Os da Varig foram congelados para que ela pudesse ser vendida por um preço melhor.

    Segundo o Tribunal de Justiça do Rio, o prazo de 30 dias começou a contar em 20 de julho, quando a VarigLog adquiriu a Varig em leilão. "A Anac não vai poder segurar essas rotas para a Varig até 2008", diz Sampaio. (Colaborou Mônica Ciarelli).

    Fonte: Agência Estado
    http://jc.uol.com.br/2006/08/04/not_116740.php

    Einen Kommentar schreiben:


  • freddi45
    antwortet
    Hallo,

    ich hatte für September und Dezember Flüge mit der Varig von GRU nach P.Alegre gebucht. Heute bekam ich von meinem Reisebüro eine Umbuchungsbestätigung. Die Flüge sind alle auf TAM umgebucht worden. So wie es aussieht werden auch die Meilen bei Miles und More gutgeschrieben. Steht jedenfalls so in der Bestätigung.

    Gruß

    Fred

    Einen Kommentar schreiben:


  • Cônsul
    antwortet
    VARIG entlässt 5.500 Mitarbeiter

    Varig anuncia 5.500 despedimentos

    A Varig anunciou o despedimento de 5.500 funcionários da companhia, na sexta-feira, dentro do processo de «adequação do quadro funcional às reais necessidades de operações do momento».


    Em comunicado, a companhia aérea informou que, do total de 9.485 funcionários no Brasil, apenas 3.985 serão mantidos e as demissões serão comunicadas pelos superiores hierárquicos e também por correspondência, em casos excepcionais.

    O comunicado salienta ainda o compromisso da Varig de vir a contratar no futuro parte dos trabalhadores agora demitidos, com a ampliação gradual das operações da companhia.

    A companhia irá gastar 253,1 milhões de reais (91,3 milhões de euros) com as rescisões dos contratos de trabalho, que não vão afectar as operações da Varig.

    Actualmente, a companhia voa para São Paulo, Rio de Janeiro, Porto Alegre, Fortaleza, Salvador, Recife, Manaus, Frankfurt e Buenos Aires, num total de dez aeronaves.

    Após o leilão de venda da companhia, no dia 20 de Junho, a VarigLog, nova controladora da Varig, anunciou o cancelamento de dezenas de voos, como parte da estratégia de redefinição operacional da empresa.

    A crise financeira da Varig reduziu nos últimos meses o número de aeronaves em operação de 58 aviões, em Dezembro de 2005, para apenas 13 este mês.

    http://diariodigital.sapo.pt/dinheir...?id_news=70027

    Einen Kommentar schreiben:


  • oxum
    antwortet
    Varig retoma apenas parte dos vôos cancelados

    21 de julho de 2006 - 20:46
    http://www.estadao.com.br/ultimas/economia/noticias/2006/jul/21/328.htm

    Varig retoma apenas parte dos vôos cancelados
    Mônica Ciarelli e Alberto Komatsu
    Apesar da determinação da Anac para a retomada de todos os vôos cancelados que constam no plano de emergência da Varig, a empresa anuncia que reoma apenas algumas rotas

    RIO - A Varig vai restabelecer alguns vôos nacionais e internacionais a partir deste fim de semana, após a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) ter determinado que a companhia aérea tem de voltar a operar as linhas que suspendeu por uma semana. Por meio de comunicado, a empresa informou que "esta paralisação parcial é necessária até a retomada total do serviço de atendimento a seus passageiros".

    No comunicado, a Varig informou que hoje, no mercado internacional, foram mantidos apenas os vôos para Frankfurt e Miami a partir do Aeroporto Internacional de Guarulhos. Amanhã, a companhia deve retomar os vôos para Londres e Nova York. Para Miami e Nova York, a operação será realizada em dias alternados. No domingo, serão acrescentados vôos para Caracas e Buenos Aires.

    No mercado doméstico, a Varig vai fazer, a partir de amanhã, vôos para Rio-Recife-Fernando de Noronha, São Paulo (Guarulhos)-Fortaleza e São Paulo-Manaus, em dias alternados. A ponte aérea Rio-São Paulo será mantida.

    A decisão da Varig não obedece a determinação da Anac - retomada de todos os vôos que constam do plano de emergência. Os nacionais são: Salvador, Recife, Fortaleza, Belém, Manaus, Foz do Iguaçu, Curitiba, Porto Alegre, Fernando de Noronha, Florianópolis, Natal e Brasília, além de Rio e São Paulo. Os internacionais são: Miami, Nova York, Frankfurt, Londres, Buenos Aires, Lima, Santa Cruz, Santiago do Chile, Caracas, Aruba e Copenhagen.

    Retomada parcial
    Antes de divulgar o comunicado, o presidente da Varig, Marcelo Bottini, havia dito que a empresa só teria condições de atender parcialmente a determinação da Anac. Segundo o executivo, havia chances de apenas a operação doméstica voltar a ser realizada, mas poderia haver dificuldades na retomada dos vôos para o mercado internacional.
    A Varig e sua nova controladora, a VarigLog, contou Bottini, estão em negociação com empresas arrendadoras de aeronaves para definir a nova malha de vôos. A ex-subsidiária também negocia o aluguel de mais aviões, já que até quinta-feira só havia 13 em operação. A VarigLog chegou a informar, na manhã de hoje, que havia acertado com a Anac um acordo para facilitar o atendimento aos clientes da Varig afetados pela suspensão de vôos.

    Ontem, a companhia anunciou que até o dia 28 só irá operar os vôos da ponte aérea. A intenção da quase paralisação seria um levantamento do estado dos aviões (são necessárias apenas quatro unidades para atender 36 vôos da ponte aérea, segundo especialistas) e a identificação das rotas mais rentáveis.

    Após o leilão da Varig, na quinta-feira, o presidente da Anac, Milton Zuanazzi, informou que a compradora tinha prazo de 30 dias após a homologação da compra para comprovar se tem condições de voltar a operar as rotas que estão paradas, e vem sendo atendidas por outras companhias aéreas, por meio de um plano de contingência montado pela própria agência.

    Veja abaixo os destinos que a Varig decidiu restabelecer

    No exterior
    - Frankfurt e Miami (a partir de hoje)
    - Londres e Nova York (a partir de amanhã)
    - Caracas e Buenos Aires, com escala em Porto Alegre (a partir de domingo)

    No País
    - Rio/Recife/Fernando de Noronha (ida e volta) (a partir de sábado)
    - Rio (Galeão)/São Paulo (Guarulhos)/Fortaleza (ida e volta) (a partir de sábado)
    - São Paulo/Manaus (a partir de sábado)
    Estão mantidos os vôos da ligação Rio (Santos Dumont) - São Paulo (Congonhas), que já haviam sido anunciados na quinta-feira.

    Copyright © 2006 Grupo Estado. Todos os direitos reservados.

    Einen Kommentar schreiben:


  • brasilmen
    antwortet
    Varig für Spottpreis an Konsortium verkauft

    RIO DE JANEIRO Varig für Spottpreis an Konsortium verkauft

    Die bankrotte brasilianische Fluglinie Varig ist nach langem Hin und Her für einen Schleuderpreis versteigert worden. Varig ging für 24 Mio. Dollar an ein Konsortium von Investoren aus den USA und Brasilien.


    Dies gab der für die Versteigerung zuständige Kommissar, Carlos Alberto Barros, in Rio de Janeiro bekannt. Es war das einzige Gebot der Versteigerung in einem Hangar in Rio de Janeiro.

    Die Käufer haben Investitionen von 485 Mio. Dollar zugesagt, um die grösste Fluglinie Lateinamerikas vor dem Aus zu retten. Bei der Versteigerung war das Konsortium, zu dem der US-Investmentfonds Matlin Patterson gehört, der einzige Bieter.

    Das Konsortium hatte bereits im vergangenen Jahr die ehemalige Logistiktochter VarigLog aufgekauft. Die 24 Mio. Dollar waren für die Versteigerung als Mindestpreis festgelegt worden. Sie waren von VarigLog schon in den vergangenen Wochen aufgebracht worden, um die Fluggesellschaft am Leben zu erhalten.

    Varig hatte im Juni 2005 Konkurs angemeldet, um durch Gläubigerschutz die Pfändung von Flugzeugen zu verhindern. Das hochverschuldete Flaggschiff des brasilianischen Luftverkehrs, hatte in den vergangen Wochen immer mehr Flüge gestrichen und zuletzt praktisch nur noch die Route Rio-Sao Paulo aufrechterhalten.

    Das neue Unternehmen wird in einer ersten Phase 1500 Mitarbeiter und eine Flotte von 13 Flugzeugen haben. 8000 Menschen müssen nun entlassen werden. Die «neue Varig» erbt fast alle nationalen und internationalen Routen von Varig. (sda)

    Einen Kommentar schreiben:


  • brasilmen
    antwortet
    Sozinha em leilão, VarigLog fica com a Varig por US$ 24 milhões

    20/07/2006 - 11h20
    Sozinha em leilão, VarigLog fica com a Varig por US$ 24 milhões
    CLARICE SPITZ
    da Folha Online, no Rio de Janeiro

    A VarigLog, única empresa a participar do leilão de venda da Varig nesta quinta-feira, levou a companhia aérea por US$ 24 milhões, o equivalente a R$ 52,3 milhões. A ex-subsidiária de transportes de carga entrou no leilão identificada como Aéreo Transportes Aéreos S/A.

    Outra empresa, a Cooper Data (Cooperativa de Trabalho dos Profissionais de Processamento de Dados e Informática), tentou se habilitar para o leilão de hoje, mas foi desqualificada por não ter feito o depósito da garantia no valor de US$ 24 milhões 24 horas antes.

    O comprador da empresa vai ficar com a marca Varig e Rio Sul, além das rotas domésticas e internacionais. A Varig antiga fica com um avião, a linha São Paulo-Porto Seguro e com as operações da Nordeste.

    Folha Imagem

    Funcionários ficam emocionados com a venda da Varig para ex-subsidiária VarigLog


    Além do valor do leilão, a VarigLog terá que fazer um aporte de US$ 75 milhões na companhia aérea em 48 horas após a homologação da venda, garantir um fluxo de caixa da "velha Varig", pagar pelo uso do Centro de Treinamento de Tripulantes, entre outras coisas. A VarigLog anunciou ainda que fará investimentos na nova empresa que somam US$ 485 milhões.

    O valor pago pela VarigLog pela compra da companhia aérea de US$ 24 milhões é apenas contábil. Isto porque o preço mínimo do leilão havia sido definido com base nos aportes da ex-subsidiária em favor da Varig, que somaram US$ 20 milhões, acrescidos de uma multa de 20%. Na prática, a VarigLog desembolsou US$ 20 milhões pela Varig.

    Folha Imagem

    Varig é vendida por US$ 24 milhões em leilão para a VarigLog


    O risco de sucessão de dívidas foi o principal fator a inibir a participação de outras empresas nos leilões da Varig.

    Segundo o juiz Paulo Roberto Fragoso, que faz parte da comissão de juízes que acompanham o processo, o risco de sucessão de dívidas não está afastado, mas diminui à medida que as operações da "Velha Varig" --que herda as dívidas estimadas em R$ 7,9 bilhões-- são viabilizadas.

    "Esse risco existe? Existe, mas se dilui com o sucesso da 'Varig velha'", afirmou.

    Obrigações

    O novo dono deverá garantir um fluxo de caixa anual de R$ 19,6 milhões para a "velha Varig". O dinheiro será usado para pagar os credores nos próximos 20 anos.

    A "nova Varig" vai receber investimentos de US$ 150 milhões em até 30 dias, a partir do leilão. A companhia terá inicialmente 1.500 funcionários. Após o leilão, a Varig deve demitir 8.000 pessoas. Apesar das demissões, os credores avaliaram em assembléia que a proposta era melhor que a falência.

    O novo dono da Varig deverá assumir R$ 245 milhões em bilhetes emitidos e o passivo (milhas acumuladas) de R$ 70 milhões do Smiles. A VarigLog se comprometeu a emitir debêntures (títulos de dívida) de R$ 100 milhões, que podem ser convertidas em 10% de participação na nova empresa para funcionários e credores com garantias, como o Aerus, fundo de pensão dos empregados da empresa.

    A proposta da VarigLog inclui ainda o pagamento pelo uso de serviços da empresa aérea como o Centro de Treinamento de Tripulantes, o aluguel de imóveis e o fretamento de aeronaves. Esses recursos serão pagos à "velha Varig".

    Em rápida entrevista após o leilão, sem fornecer detalhes, Marco Antonio Audi, sócio da Volo do Brasil, que controla a VarigLog, afirmou que a empresa tem a intenção de atrair outras empresas do setor para atuar em conjunto com a companhia e que, em paralelo, negocia com empresas de leasing a retomada de aeronaves paradas.

    Ele preferiu não falar sobre o número de funcionários que serão demitidos e disse que os empregos mantidos estão condicionados ao número de aviões em atividade. Hoje a companhia tem apenas 13 aeronaves em operação. "A intenção é fazer a Varig voltar a ser o que era", afirmou.

    A nova diretoria da companhia ainda não foi definida, segundo Audi. O atual presidente da companhia aérea, Marcelo Bottini, afirmou, após a conclusão do leilão, que "hoje renasce uma nova Varig".

    Leilão anterior

    No leilão anterior, realizado em junho, quando o TGV (Trabalhadores do Grupo Varig) arrematou a empresa, o preço mínimo para venda era de US$ 700 milhões para as rotas domésticas e de US$ 860 milhões para operações nacionais e internacionais.

    O TGV ofereceu R$ 1,01 bilhão pela empresa, mas o leilão foi invalidado pela Justiça do Rio, por falta de garantias de que a proposta seria cumprida.

    Colaborou Folha de S.Paulo

    Einen Kommentar schreiben:


  • Cônsul
    antwortet
    Nach Verkauf - Alle Flüge eingestellt, bis auf Rio São Paulo

    Nachdem heutigen Verkauf der VARIG an die VARIGLOG werden alle Flüge, bis auf die Strecke São Paulo - Rio bis zum 28. Juli vorläufig eingestellt.

    20 de julho de 2006 - 19:09

    Varig suspenderá todos os vôos, exceto RJ e SP

    SÃO PAULO - A Varig suspenderá temporariamente, a partir de hoje, 23 dos 25 destinos que vinha operando até esta semana. Com a decisão, a Varig pára de voar a partir de hoje para as 11 cidades que ainda servia no exterior e também para 12 das 14 cidades brasileiras nas quais atuava. Restarão apenas os vôos entre Rio e São Paulo, que estão sendo ampliados de dez para 36 diários.

    O enxugamento estratégico da malha da Varig foi comunicado hoje, no início da noite. A nota informa que a ampliação da oferta na Ponte Aérea mostra "que os novos controladores querem voltar a oferecer mais opções de horários a seus passageiros" e que isso permitirá à empresa "rapidamente retomar seu crescimento e rentabilidade". Segundo a empresa, a partir do dia 28 as demais rotas, domésticas e internacionais, "serão retomadas gradativamente".

    O serviço oferecido pela Varig na Ponte Aérea estava fragilizado nos últimos meses pela falta de aviões disponíveis para operar e pela falta de capacidade de investir em serviços e marketing. Com o encolhimento, a empresa resolve momentaneamente o problema da restrição de frota. Hoje, segundo fontes da empresa, a companhia operou com 12 aviões. Para realizar os vôos agora previstos na ponte, seriam necessários somente de três a quatro jatos, calculam analistas.

    Rotas canceladas

    Com o plano divulgado hoje, a Varig deixa de voar no exterior para Miami, Nova York, Frankfurt, Londres, Buenos Aires, Lima, Santa Cruz, Santiago do Chile, Caracas, Aruba e Copenhagen. Já dentro do Brasil, deixam de ser servidas as cidades de Salvador, Recife, Fortaleza, Belém, Manaus, Foz do Iguaçu, Curitiba, Porto Alegre, Fernando de Noronha, Florianópolis, Natal e Brasília. Com os problemas de frota, a empresa já vinha reduzindo vôos.

    No dia 21 de junho, entrou em vigor a última malha da empresa aérea, que, naquele momento, reduzia em praticamente 60% sua oferta de vôos. Até meados do mês passado, a Varig voava para 61 cidades - 36 no Brasil e 25 no exterior -, total que diminuiu para as 25 que vinham sendo atendidas. Naquele corte, saiu do mapa dos serviços da companhia alguns destinos tradicionais, como Paris, Lisboa e Milão.

    Participação no mercado

    Como efeito do encolhimento da frota e da malha aérea, o peso da Varig no mercado doméstico minguou. A empresa, que fechou o mês de junho com 10,5% de participação, chegou a meados de julho com não mais do que 4,9%, conforme estimativa do especialista Paulo Roberto Bittencourt Sampaio. Estima-se que a Varig já seja menor no mercado doméstico do que a soma da OceanAir com a BRA. No setor internacional, houve também recuo: a Varig, que teve 78% do tráfego internacional feito pelas empresas nacionais, despencou para 53,8%.

    Nova diretoria

    Uma fonte que acompanha de perto o dia a dia da empresa, conta que até o fim da tarde de hoje a perspectiva era de que a Varig deveria parar de operar totalmente durante três ou quatro dias, tempo que seria usado para definições internas e estruturação da nova operação, o que acabou não se confirmando. A partir de então, a empresa voltaria às operações com uma nova malha inicial. Também circularam nomes de executivos que deverão compor a nova diretoria da empresa aérea, sob o controle da VarigLog.

    Outra fonte informou que piloto John Long, ex-diretor da Rio Sul, deverá ocupar a diretoria operacional da nova empresa. Já o atual diretor de planejamento da empresa, Luiz André Patrão, deverá permanecer no cargo. Alguns executivos da companhia, contudo, não deverão permanecer na empresa.

    Pelo menos um dos cargos vagos de vice-presidente, da parte operacional, deverá sair dos quadros de uma empresa da Audi Helicópteros, empresa de um dos acionistas da Volo Brasil, a controladora da VarigLog. Outra expectativa é de que semana que vem seja publicado uma espécie de edital com o nome dos funcionários que permanecerão na nova Varig.

    http://www.estadao.com.br/ultimas/ec...jul/20/286.htm

    Einen Kommentar schreiben:

Unconfigured Ad Widget

Einklappen

Brasilien Forum Statistiken

Einklappen


Hallo Gast,
Du hast Fragen?
Wir haben die Antworten!
>> Registrieren <<
und mitmachen.

Themen: 24.777  
Beiträge: 184.024  
Mitglieder: 12.555  
Aktive Mitglieder: 38
Willkommen an unser neuestes Mitglied, cornmike.

P.S.: Für angemeldete Mitglieder ist das Forum Werbefrei!

Online-Benutzer

Einklappen

265 Benutzer sind jetzt online. Registrierte Benutzer: 0, Gäste: 265.

Mit 2.135 Benutzern waren am 16.01.2016 um 00:30 die meisten Benutzer gleichzeitig online.

Lädt...
X